sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

*_____________ EM VÃO


Até mesmo se eu te desse a primavera, 
Tudo seria em vão... 
Tu não queres a flor, nem mesmo a mais bela 
E não se contenta com o verão  


E se te presentear com a lua, 
Fosse o bastante pra me notar,
A minha alma seria sua 
E eu viveria a te adorar.  


Um céu estrelado eu te daria 
E até faria uma tatuagem. 
Para eternizar aquele dia 
Que você enxergasse a minha imagem.  


Mas não importa o que eu fizer, 
Você me deixa no frio do inverno... 
Então espero que n’um outono qualquer, 
Floresça em mim outro amor eterno.

Um comentário:

Adolfo Payés disse...

¨ O Natal é o momento de nostalgia, quando uma criança correndo no céu, e estrelas ascendentes foram perdidos, a esperança de conter a iluminação.
Espero que mais nascem com a criança partilha a esperança de iluminando o céu com a luz do seu amor, e reencontra seu céu de beleza, que cobre o mundo de esperança no futuro .. paz e solidariedade entre os povos. ¨ e amor
Adolfo Payés.

Desejo-lhe uma festa de Natal e ano-.. antigo maravilhoso com sua família ..

Beijo

Un abrazo
Saudações fraternas.

Você aprecia o fim de semana ..

Postar um comentário