quinta-feira, 8 de abril de 2010

TUDO QUE EU POSSO SENTIR

Brinque com meus sentimentos
Leve-os com você
Faça parte deste tormento
Que sinto por não te ter

Pise em meu coração
Ria da minha desgraça
Negue me dar a mão
Faça deste romance uma farsa

Roube minha alma
Peça pra que te deixe em paz
Tire de mim a calma
Ao dizer que não o verei mais

Me mande desistir
Diga que nada disso tem sentido
Mas é tudo que eu posso sentir
Dentro de meu coração partido.

8 comentários:

A!!ªN disse...

legal nunca tinha lido um poema desse genero. adorei, você sempre surpreendendo hein!

Tiago Moralles disse...

Todo coração partido doe por mais de uma coisa.

Naty Araújo disse...

Pode brincar... mas não fazer sofrer.

Adolfo Payés disse...

Que precioso poema.. que gusto leerte

un beso



Que disfrutes del fin de semana..
Un Abrazo con mis
Saludos fraternos de siempre...

Gordinha disse...

Ai, coração leviano! Que mesmo quando não quer dói e sofre por amor!

Bjs!
=D

Natalya Nunes disse...

Allan, que bom que gostou. Fico feliz :D
E eu surpreendendo? Magina..rs

♥~♥~♥~♥~

Ti, o pior é que essa dor é inevitável para todo verdadeiro amor...

♥~♥~♥~♥~

Naty,às vezes a gente se machuca quando tá brincando, né? =/

♥~♥~♥~♥~

Um ótimo fim de semana pra vc tbm, Adolfo.

♥~♥~♥~♥~

Gordinha, quem mandou esse coração ser tão desobediente, né?


♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~♥~
Muuito obrigada a todos pelo carinho!

jefhcardoso disse...

E joga-te na parede e não diga mais nada, pois o que veio acima já foi dito.

Abraço do bom Jefhcardoso do humilde http://jefhcardoso.blogspot.com

Nathi disse...

É, é bem assim: um adeus faz partir o que era um em dois.

Postar um comentário