quinta-feira, 2 de setembro de 2010

NÓS


Como se morasse n’um sonho
Como se estivesse nas nuvens
Como se teus olhos fossem os meus
E a tua boca, o céu...

Como se o sempre existisse
E pertencesse a nós dois
Como se a vida fosse feita
De poesia, de canções...

Como se os corações pudessem falar
E nós pudéssemos ouvir
Como se minha respiração
Morasse em teus pulmões...
Como n’uma história perfeita
De sentimentos... emoções

Que fossem lindas como o mar
Como amar... como te ver sorrir
... como se fosse capaz de dizer não
pois já nem sei mais existir
sem as nossas recordações...

Como se tua vida fosse a minha
E tua voz, minha inspiração
Como se eu tivesse o que eu não tinha
E no teu abraço, que me aninha
Faz sentir calor... me leva à paixão

Como se eu tivesse esperado
Ter contado estrelas, dias... sóis
Como se Deus tivesse mostrado
Que meu destino é ao teu lado...
E desde então não sou mais eu... não é você...
Somos nós!

6 comentários:

Felipe Carriço disse...

Como se dois pudessem ser um.

Que bonito, Natalya!

Nathi Delacroix disse...

O plural vira singular da forma mais lírica possível!

Aaaah, xará! Lindo!

Te amo! ♥

Dani Brito disse...

Olha só a Natchans, ela demora mas aparece para tirar o folego da gente com esses poemas românticos.
Naty, posso falar? Amay.
Gostei tanto dessa parte aqui ó "Como se minha respiração morasse em teus pulmões..."
Tão...meu eu em você...show!
Beijos

Adolfo Payés disse...

Maravillosa tu poesía.. que bello es acariciar tus versos...


Un abrazo
Saludos fraternos...

Que disfrutes de un fin de semana de los mejores...

Tiago Moralles disse...

Nosso plural.

Ju Fuzetto disse...

Tão eu!!

adorei, beijos lindo blog

Postar um comentário