quinta-feira, 29 de julho de 2010

QUATRO LETRAS



Por muitas vezes, já te toquei em meus sonhos. Por tantas outras te ouvi em canções de amor, te vi em filmes de romance, te escrevi em minhas poesias... mas, nunca imaginei que um dia pudesse ser real.                           


Por tantas vezes me decepcionei pensando que o amor existia [longe de ti]. Por tantas vezes busquei em outras pessoas a minha metade, mas desisti...

Por inúmeras vezes, busquei um sentido, busquei um sentimento... Busquei incessantemente por um segundo de sobriedade para embriagar-me destas quatro letras... destas vogais e consoantes entrelaçadas, que entrelaçam corpos... fazem almas reféns e libertam qualquer um da realidade... Estas quatro letras que são fantasia. Fantasia de plena felicidade... envenena e faz todas as coisas do mundo parecerem pequenas.


Por vezes tentei explicar o que é o amor... por vezes tentei obrigar meu coração a senti-lo – não tive sucesso. E hoje, mais do que nunca eu não tenho adjetivos, não tenho substantivos, não tenho verbos que caibam em uma definição para esta palavra... não tenho palavras... O que tenho são as mesmas canções, os mesmos filmes, as mesmas poesias, os mesmos sonhos... E o melhor de tudo: hoje tenho a realidade, que só é perfeita quando há o amor de verdade...

5 comentários:

Marcelo Zaniolo disse...

Gosto de ver como o amor está em todos os lugares ao mesmo tempo - ou que possa estar. Gosto de ver, também, pessoas felizes por tê-lo encontrado e capazes de escrever textos belos como o seu.

Muito bom! Hehe
Beijo e seja muito feliz ;D

Dani Brito disse...

Naty, tá lindo!! Intenso.
Parecendo uma música.
Quatro letras que abalam a nossa vida. Usado para destruir ou edificar. Quem não conheceu o amor, não experimentou a vida!

Beijos, gatona!

Barbara C disse...

Quanto amor que bom que seu eu-lirico o encontrou sem teorias, sem historias só o real.


bjinhos

Gordinha disse...

4 letrinhas... puxa! Não tinha pensado nisso, como uma palavra tão pequena pode abalar tanto?

Bjs!
=D

Nathi Delacroix disse...

4 letras e uma prosa maravilhosa!

Sua linda!

Postar um comentário