sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Amor Platônico



Como é belo o teu semblante
que passa por mim
e finge que não me vê...é assim,
viajo aos céus em um instante.

Como é doce o teu sorriso
que invade minha mente
e me trata como amigo,
mas é amor inconsciente.

Ah, como é perfeito o teu olhar
que não enxerga esse amor,
nem consegue imaginar
que penso em ti, aonde for

Como é tolo teu coração
que nem sabe o que é a verdade
e não conhece a paixão,
tampouco a felicidade.



Publicado no Recanto das letras em: 25/05/09

2 comentários:

Báh disse...

Nada como o amor.
Lindo poema!

furao disse...

*---*

Postar um comentário